Em termos simples a internet é uma imensa e intrincada rede de computadores que se interligam e comunicam entre si.
É um aglomerado de redes de computadores de várias dimensões à escala mundial e de uma forma hierarquizada.
É uma rede formada por muitas redes e são estas que dão o nome aquilo que se chama a “Internet”.
Mas o que é mais maravilhoso por detrás da Internet é o facto de que ninguém é proprietário dela.

 

Quando tudo começou?

Tudo começou nos anos 50 com o desenvolvimento dos primeiros computadores e o conceito nasceu da necessidade de ligá-los entre si. As primeiras redes como a ARPANET, Telenet, NPL, Tymnet entre outras surgiram no final dos anos 60 e princípio dos anos 70.
Apesar da Internet não ter proprietário foi considerado pertinente a criação de uma sociedade sem fins lucrativos em 1992.
Esta entidade é quem supervisiona e define a formação de protocolos e políticas do funcionamento da Internet.

 

Como funciona?

Já alguma vez imaginou ou sentiu-se pelo menos curioso com todo o processo que está por detrás de tudo isto?
Cada vez que envia um email, visita uma página ou vê um video ou ouve uma música o que é que acontece nos bastidores?
A Internet conta com uma infra estrutura inimaginável de cabos de fibra óptica conhecidos como os backbones, pipes e routes que são as auto-estradas e estradas que permitem o fluxo de informação de milhões de bits por segundo de um lado para o outro.

 

Servidores ou Clientes?

Todos as computadores presentes na Internet ou são Servidores ou são Clientes.
Os servidores são os computadores que providenciam os serviços necessários para a internet funcionar e todos os outros dispositivos que acedem a estes serviços são chamados de “clientes” ou “utilizadores”.
Os servidores mais conhecidos pela generalidade dos utilizadores comuns são os Servidores Web, os Servidores de Email e os Servidores de FTP mas existem também os Servidores de Streaming (video e música), os Servidores de P2P que fazem a ponte entre utilizadores para troca de ficheiros, etc.
Qualquer serviço que venha a existir terá sempre um servidor e software como ponto de partida ou ponto de chegada.

 

Os Protocolos de Internet

Para estes servidores disponibilizarem os seus serviços aos seus “clientes” foram criadas formas de comunicação e é a isto que se chama os protocolos de Internet.
Cada máquina presente na rede, seja servidor ou cliente, tem de estar devidamente identificada e localizada por protocolos.
É preciso que cada dispositivo tenha um número de identificação único ao qual é chamado de MAC Address.
A sua localização na rede é fornecida por um número de localização único também que é conhecido pelo nome de endereço de IP (Internet Protocol Address) que no caso do servidores é permanentemente fixo.
Este IP é um conjunto de números difíceis de memorizar (ex. 180.16.24.168) e por este motivo foi necessário mapear e associar estes IPs com nomes que fossem humanamente fáceis de recordar e foi assim que foi necessário o DNS (Domain Name Server) e surgiram os nomes de Domínios (Domain Name).
A cada serviço ou protocolo (http, ftp, pop3, imap, etc) dentro de um servidor localizado num ponto especifico da rede (IP) corresponde sempre a um número de porta (ports) também devidamente específicada.
A título de curiosidade e de exemplo, quando visita uma página de internet tem de aceder através do protocolo HTTP e o navegador dirigi-o pela porta 80 para visualizar a mesma. Quando envia um email o programa de email localiza o serviço (pop3 ou imap) pelas suas portas especificas. E quando usa o servidor de FTP (File Transfer Protocol) o programa que usa tipicamente a porta 21.
Neste processo tudo é feito através de um nome de domínio contido dentro de um URL (Uniform Resource Locator).
Esse URL contêm a informação necessária para a localização do servidor e do serviço dentro desse servidor e mas são precisamente os Servidores de DNS que traduzem estes nomes de domínios numa linguagem que os computadores realmente reconhecem e nos ligam ao destinatário.
Por uma questão de identificação, localização e facilidade de memorização que foram criados os domínios (.PT, .COM, .ORG, etc).

Conclusões

Quando você acede à internet o seu dispositivo liga-se a um servidor que o liga a uma rede de servidores que por sua vez o encaminham para o servidor de DNS e este de seguida o conduz para o servidor do serviço que solicitou através do seu computador. Tudo isto em frações de segundos. Fez sentido?
Pode então concluir-se também que o caminho que alguém usa, através da sua ligação de internet, até ao servidor final varia de utilizador para utilizador, varia mediante o serviço de acesso e da localização onde se encontra.
A Internet é este mecanismo muito complexo de máquinas e software absolutamente vital para a atividade atual de empresas e indivíduos.